9 Selos Boa Prática URBACT para 8 cidades portuguesas

O concurso Boas Práticas URBACT resultou na atribuição de 97 “selos URBACT Boas Práticas” a cidades de 25 países europeus

O concurso Boas Práticas URBACT, que decorreu entre o início de dezembro de 2016 e 31 de março de 2017, resultou na atribuição de 97 “selos URBACT Boas Práticas” a cidades de 25 países europeus. Entre os países com mais selos atribuídos, destacam-se Espanha e Itália com, respetivamente, 17 e 14 distinções e Portugal, com 9.

O concurso registou uma forte adesão por parte dos municípios portugueses: entre 270 candidaturas apresentadas a concurso, 31 tiveram proveniência nas nossas cidades, representando mais de 10% do total de candidaturas submetidas.

Este concurso, lançado pela primeira vez pelo Programa URBACT III, pretende premiar soluções práticas que as cidades utilizam no seu dia-a-dia para enfrentar desafios, tais como as alterações demográficas, as questões ambientais, a pobreza urbana ou o desemprego. Ao concorrerem, as cidades candidataram-se a obter o “selo URBACT” de boas práticas, beneficiando da ampla divulgação europeia, quer no Festival URBACT, quer através de notícias, artigos e vídeos a publicar ou, ainda, em fóruns europeus.

Conheça as oito cidades e as nove boas práticas portuguesas reconhecidas com selos URBACT:

Oito cidades portuguesas fazem orgulhosamente parte do conjunto das cidades “Boas Práticas URBACT” selecionadas. As boas práticas dizem respeito a: orçamento participativo (Cascais, Águeda), bairros desfavorecidos (Lisboa), inclusão social e migrações (Amadora, Valongo, Palmela), desenvolvimento económico local (Lisboa, Sintra) e biodiversidade (Guimarães).

O Programa URBACT promoveu no passado dia 26 de junho um encontro em Lisboa com todas estas cidades portuguesas, com o objectivo de partilhar informação e conhecer as expectativas destas cidades quanto à disseminação das suas boas práticas e potencial constituição de redes de transferências. 



Estas cidades apresentarão no Festival URBACT, que se realiza em Tallinn, entre os dias 3 e 5 de outubro deste ano, as suas boas práticas. Será também a oportunidade para encontrarem parceiros para a constituição das Redes de Transferência.

Estas redes, cujo concurso será lançado no final de setembro, deverão reunir entre 5 e 8 cidades europeias, lideradas pela cidade que já implementou a boa prática com sucesso - designada por “Good Practice City” - e pelas demais cidades que desejam que essa boa prática seja transferida para os respetivos contextos, designadas por “Transfer Cities”.

 

Etiquetas:
Data da última atualização: 23/07/2017
0
Documento(s) e website(s) de referência:
Ponto de contacto:

Ana Resende, Ponto URBACT Nacional

Artigos relacionados:

Etiquetas

Abordagens integradas Abordagens integradas de desenvolvimento urbano Abordagens territoriais integradas Acessibilidade Agenda Territorial Agenda urbana Agenda Urbana para a UE em Portugal Agricultura Alemanha Alterações climáticas Ambiente urbano Avaliação Aveiro Baixo carbono Bem-estar boas práticas centros urbanos Cidade Cidade-região cidades cidades criativas Cidades inteligentes cidades pequenas e médias Cidades Sustentáveis 2020 co-criação Coesão territorial Comissão Europeia Competitividade Comunidade intermunicipal Comunidade local Conceitos Concurso Concurso Conselho da Europa Construção consulta pública Contratação pública cooperação aberta cooperação territorial Cooperação Territorial Europeia coordenação aberta Cultura Demografia desemprego jovem Desenho urbano Desenvolvimento sustentável Desenvolvimento territorial desenvolvimento transfronteiriço desenvolvimento urbano integrado Desenvolvimento urbano sustentável Desenvolvimento urbano sustentável; Nações Unidas; Planeamento urbano; Habitat III desporto Dinamarca Direitos das Mulheres Direção-Geral do Território disseminação divulgação Economia Economia circular Economia social EDEC educação ambiental Eficiência energética empreendedorismo Emprego emprego jovem Energia Espaço público espaços militares ESPON Estratégia Estratégia de Gotemburgo Estratégia de Lisboa EUKN eventos Festival funcionalidades web Fundo de Desenvolvimento Urbano Fórum Urbano Mundial Governança Governação grupo nacional informal Habitat III Habitação higiene urbana Horizon 2020 Identidade imigração Inclusão Inclusão social Indicadores Indicadores; Avaliação; Qualidade de vida; Desenvolvimento urbano sustentável; Nações Unidas Indicadores; Avaliação; Qualidade de vida; Habitação Indústria Inovação Inovação social Inovação urbana instrumento de desenvolvimento territorial Instrumento de Gestão Territorial Instrumentos Instrumentos de gestão territorial Intercultural Itália JESSICA Jovens Legislação nacional Logística Lugar marketing territorial Migrantes Migração Mobilidade mobilidade urbana multiculturalismo Municípios Nações Unidas notícias Observação Observação do território Ocupação do solo ONU OPEN DAYS Ordenamento do Território Orçamento participativo Pacto de Amesterdão Paisagem Parcerias Participação participação ativa partilha Património Pequenas e médias cidades pesquisas PME PNPOT Policentrismo POLIS XXI Política de coesão Política nacional Portos marítimos Programa Nacional da Política de Ordenamento do Território qualidade ambiental Qualidade de vida qualidade do ar reabilitação urbana reconversão Redes urbanas Refugiados regeneração urbana RegioStars revitalização RJIGT Rússia Segurança segurança urbana serviços públicos Sistemas de informação geográfica Sistema urbano Solo Soluções baseadas na natureza tecnologia digital Território territórios com especificidades geográficas TIC Transição energética Transportes Tratado internacional Turismo União Europeia URBACT URBACT II URBACT III Urbanismo Urbanização Urbano-rural veículos eléctricos  indústria Área metropolitana Áreas protegidas