Atlas Urbano da União Europeia

Mapas de uso e ocupação do solo de 305 áreas urbanas com mais de 100.000 habitantes da União Europeia, foi lançado em 2009 pela Comissão Europeia

O Atlas Urbano da União Europeia foi lançado em 2009 pela Comissão Europeia, através de uma iniciativa conjunta da Direção-Geral da Política Regional e da Direção-Geral da Empresa e da Indústria, com o apoio da Agência Espacial Europeia e da Agência Europeia do Ambiente.

Esta iniciativa veio dar resposta à necessidade de organizar uma grande variedade de dados socio-económicos disponível para as cidades europeias, que coexistia com um deficiente número de dados sobre a ocupação do solo inter-comparáveis, tornando-se premente o seu desenvolvimento.

Trata-se de um conjunto de mapas digitais de alta resolução para 305 áreas urbanas com mais de 100.000 habitantes dos 27 Estados-membros da União Europeia, com dados actualizados e precisos sobre a ocupação dos solos, obtidos através de fotografias de satélite. Pode ser feito o 'download' desses dados, juntamente com um mapa para cada área urbana coberta e um relatório com os metadados.

Devido às economias de escala, os custos do mapeamento representam um valor consideravelmente mais baixo relativamente aos custos de outras metodologias.

Esta ferramenta é especialmente indicada para o planeamento urbano, que tem assim disponível uma solução prática e a baixos custos para as suas necessidades. A utilização deste instrumento permite comparar informação sobre a ocupação do solo, nomeadamente a densidade de áreas residenciais, zonas comerciais e industriais e áreas verdes, bem como fazer o acompanhamento da expansão das manchas urbanizadas.

Estão neste momento cobertas pelo Atlas Urbano sete cidades portuguesas: Aveiro, Braga, Coimbra, Funchal, Lisboa, Porto e Setúbal.

Data da última atualização: 31/08/2017
0
Documento(s) e website(s) de referência:

Comissão Europeia - Atlas Urbano da União Europeia

Etiquetas

Abordagens territoriais integradas Agenda Territorial Agenda urbana Alimentação e agricultura Alterações climáticas Ambiente urbano Avaliação de políticas Baixo carbono boas práticas Cidade-região Cidades inteligentes cidades prósperas cidades sustentáveis Coesão territorial Comparação Comunidades locais Conceitos Concurso Conselho da Europa consulta pública Contratação pública Demografia Desenvolvimento sustentável Desenvolvimento territorial desenvolvimento urbano integrado Desenvolvimento urbano sustentável Dinamarca Direitos humanos Diversidade territorial Economia circular Economia e emprego Economia social Educação Espaço público Espaço transfronteiriço ESPON Estratégias nacionais Evento Financiamento Fiscalidade Formação Fundos europeus Governança Habitação Imobiliário Inclusão social Indicadores Inovação Inovação social Instrumentos Investigação e conhecimento Itália Jovens marketing territorial Migrações e refugiados Mobilidade e transportes Municípios Natureza e biodiversidade Nações Unidas Observação OCDE Ordenamento do Território Paisagem Participação pública Património e cultura Pequenas e médias cidades PNPOT Policentrismo POLIS XXI Política de coesão Política nacional Política nacional de cidades Qualidade de vida urbana Redes e parcerias urbanas regeneração urbana Rússia Serviços de interesse geral Sistemas de informação Sistema urbano Solo Transição digital Transição energética Turismo União Europeia URBACT Urbanismo Urbano-rural Áreas funcionais Áreas metropolitanas