ESPON

Programa de cooperação territorial criado em 2002 para apoiar e promover o conhecimento sobre as políticas de desenvolvimento territorial e de ordenamento do território

O programa de cooperação territorial europeia ESPON foi criado em 2002 com o intuito de apoiar o desenvolvimento de políticas e da comunidade científica europeia nos domínios do desenvolvimento territorial e do ordenamento do território, tendo como principal objetivo fornecer dados e informação comparáveis e fiáveis, análises e cenários de desenvolvimento, disponibilizando informação sobre o capital e o potencial territorial existente para o desenvolvimento de regiões e territórios alargados.

Juntamente com o seu antecessor, o Study Program of European Spatial Planning (SPESP), ambos integrados na iniciativa comunitária de cooperação transnacional INTERREG, era então seu principal intuito a divulgação e implementação do Esquema de Desenvolvimento do Espaço Comunitário (EDEC) e a criação de um domínio de política europeia, incluindo o desenvolvimento de quadros conceptuais e metodológicos e a disseminação de comunidades científicas relevantes em matéria de ordenamento do território. O ESPON 2006 e o ESPON 2013, nos respetivos anteriores períodos de programação 2002-2006 e 2007-2013, desenvolveram de forma significativa as bases de conhecimento pan-europeias sobre o desenvolvimento, tendências, impactos e dinâmicas territoriais.

A 12 de fevereiro de 2015, a Comissão Europeia adotou o Programa ESPON 2020, alinhado com os objetivos do Tratado de Lisboa para um desenvolvimento harmonioso e equilibrado do território europeu, da Estratégia Europa 2020 para o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo, da Política de Coesão para a coesão económica, social e territorial e da Agenda Territorial da União Europeia 2020 para tipos específicos de territórios, regiões e cidades. É propósito central do ESPON 2020 apoiar o reforço da eficácia da Política de Coesão e de outras políticas e programas no âmbito dos fundos europeus estruturais e de investimento, bem como de políticas nacionais e regionais de desenvolvimento territorial, através da elaboração, difusão e promoção de conhecimento de base territorial em todo o território dos 28 estados‑membros da União Europeia e dos quatro países parceiros Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça.

No ciclo de programação 2014-2020, pretende-se fortalecer e aprofundar o papel do ESPON na formulação de políticas e na promoção da dimensão territorial europeia no desenvolvimento e cooperação, fomentando a transferência de conhecimento e a aprendizagem aos agentes públicos e demais atores relevantes em todos os níveis. Neste contexto de renovação, reorientação e atualização, este programa tem como missão dar continuidade à consolidação do Observatório em Rede do Território Europeu e ampliar a disponibilidade e a utilização de evidências territoriais europeias de referência comparáveis, sistemáticas e fiáveis.

O ESPON 2020 é co-financiado preponderantemente pelo FEDER, sendo o restante financiamento assegurado pelos estados-membros e pelos países parceiros. A Direção‑Geral do Território é o representante de Portugal no Comité de Monitorização, órgão que aprova os programas de trabalho multianuais e anuais e a quem compete também acompanhar o desenvolvimento da operação única, que será implementada pelo ESPON EGTC, European Node for Territorial Evidence.

Data da última atualização: 13/07/2018
0
Documento(s) e website(s) de referência:
Ponto de contacto:

Marta Magalhães, Direção-Geral do Território

Etiquetas

Abordagens territoriais integradas Agenda Territorial Agenda urbana Alimentação e agricultura Alterações climáticas Ambiente urbano Avaliação de políticas Baixo carbono boas práticas Cidade-região Cidades inteligentes cidades prósperas cidades sustentáveis Coesão territorial Comparação Comunidades locais Conceitos Concurso Conselho da Europa consulta pública Contratação pública Demografia Desenvolvimento sustentável Desenvolvimento territorial desenvolvimento urbano integrado Desenvolvimento urbano sustentável Dinamarca Direitos humanos Diversidade territorial Economia circular Economia e emprego Economia social Educação Espaço público Espaço transfronteiriço ESPON Estratégias nacionais Evento Financiamento Fiscalidade Formação Fundos europeus Governança Habitação Imobiliário Inclusão social Indicadores Inovação Inovação social Instrumentos Investigação e conhecimento Itália Jovens marketing territorial Migrações e refugiados Mobilidade e transportes Municípios Natureza e biodiversidade Nações Unidas Observação OCDE Ordenamento do Território Paisagem Participação pública Património e cultura Pequenas e médias cidades PNPOT Policentrismo POLIS XXI Política de coesão Política nacional Política nacional de cidades Qualidade de vida urbana Redes e parcerias urbanas regeneração urbana Rússia Serviços de interesse geral Sistemas de informação Sistema urbano Solo Transição digital Transição energética Turismo União Europeia URBACT Urbanismo Urbano-rural Áreas funcionais Áreas metropolitanas