Programa de Ação de Lille

Programa de apoio na definição de uma forma tangível para os objetivos políticos de nível europeu face aos desafios enfrentados pelas cidades

O Programa de Ação de Lille foi aprovado na reunião informal dos ministros responsáveis pelos assuntos urbanos, em Lille, a 3 de Novembro de 2000. Baseia-se num relatório preparado pelo Comité de Desenvolvimento Espacial e tem como objetivo ajudar os Estados-Membros, a Comissão Europeia e as cidades a dar uma forma tangível aos objetivos políticos definidos a nível europeu relativamente aos desafios enfrentados pelas cidades.

O programa propõe assim um conjunto de nove prioridades, comuns a todos os Estados-Membros:

1. Melhorar o reconhecimento do papel das cidades no ordenamento do território;

2. Encarar uma nova abordagem das políticas urbanas ao nível nacional e comunitário;

3. Melhorar a participação dos cidadãos;

4. Promover ações para combater a segregação social e étnica;

5. Promover um desenvolvimento urbano integrado e equilibrado;

6. Promover a parceria entre os setores público e privado;

7. Difundir as melhores práticas;

8. Promover o uso das modernas tecnologias nos assuntos urbanos;

9. Efetuar uma análise mais aprofundada das áreas urbanas, de forma a melhorar o conhecimento dos fenómenos interligados nas cidades.

Estas prioridades serão desenvolvidas tendo em conta uma visão estratégica que consiste em:

1. Estabelecer um sistema de referências comum, reconhecendo no entanto as diferenças existentes entre as diversas cidades;

2. Estabelecer mais plataformas permanentes no seio da UE, com vista à troca de informações, aprendizagens, bem como disseminar as diversas experiências no âmbito das políticas urbanas;

3. Ter em consideração os seguintes elementos, de forma a permitir a cooperação entre os representantes dos Estados-Membros, as cidades e a Comissão e garantir uma política urbana eficiente e eficaz:

- Um planeamento legislativo de longo prazo;

- Uma visão acerca da forma de melhor otimizar a utilização dos fundos estruturais específicos para a melhoria das áreas urbanas;

- Uma referência de indicadores urbanos, desenvolvido em estreita cooperação entre representantes das cidades europeias, Estados-Membros e da Comissão Europeia.

Créditos das imagens:
Velvet
Data da última atualização: 12/01/2017
0
Data / Período:

3 Ago 2000

Etiquetas

Abordagens territoriais integradas Agenda Territorial Agenda urbana Alimentação e agricultura Alterações climáticas Ambiente urbano Avaliação de políticas Baixo carbono boas práticas Cidade-região Cidades inteligentes cidades prósperas cidades sustentáveis Coesão territorial Comparação Comunidades locais Conceitos Concurso Conselho da Europa consulta pública Contratação pública Demografia Desenvolvimento sustentável Desenvolvimento territorial desenvolvimento urbano integrado Desenvolvimento urbano sustentável Dinamarca Direitos humanos Diversidade territorial Economia circular Economia e emprego Economia social Educação Espaço público Espaço transfronteiriço ESPON Estratégias nacionais Evento Financiamento Fiscalidade Formação Fundos europeus Governança Habitação Imobiliário Inclusão social Indicadores Inovação Inovação social Instrumentos Investigação e conhecimento Itália Jovens marketing territorial Migrações e refugiados Mobilidade e transportes Municípios Natureza e biodiversidade Nações Unidas Observação OCDE Ordenamento do Território Paisagem Participação pública Património e cultura Pequenas e médias cidades PNPOT Policentrismo POLIS XXI Política de coesão Política nacional Política nacional de cidades Qualidade de vida urbana Redes e parcerias urbanas regeneração urbana Rússia Serviços de interesse geral Sistemas de informação Sistema urbano Solo Transição digital Transição energética Turismo União Europeia URBACT Urbanismo Urbano-rural Áreas funcionais Áreas metropolitanas