Territorial Scenarios for Europe Towards 2050

Documento síntese de política, produzido pelo ESPON em 2015, confronta três cenários de desenvolvimento territorial do espaço europeu: Áreas Globais Metropolitanas, Cidades, Regiões

Territorial Scenarios for Europe Towards 2050 constitui um documento síntese de política, produzido pelo ESPON em 2015 como suporte para o documento Territorial Vision for Europe 2050, que se foca no desenvolvimento das áreas metropolitanas, cidades ou regiões para estabelecer três cenários de desenvolvimento territorial do espaço europeu com o horizonte 2050:

1.       Cenário A – Áreas Globais Metropolitanas;

2.       Cenário B – Cidades;

3.       Cenário C – Regiões;

Qualquer um destes cenários oferece o mesmo nível de crescimento económico para a Europa, mas cada um deles implica escolhas relacionadas com assuntos específicos e uma certa expressão territorial do desenvolvimento do espaço europeu. Algumas destas escolhas críticas, a que cada cenário responde distintamente, são:

1.       Conseguirão as economias nacionais europeias adaptar-se a transformações estruturais?

2.       Continuarão as migrações a ser necessárias na Europa como resposta à fugacidade do mercado de trabalho?

3.       Conseguirão os países europeus suportar os seus sistemas de segurança social?

4.       Conseguirá a Europa, e os países que a compõem, encontrar formas de financiar a sua dívida pública?

5.       Conseguirá a Europa competir com os países emergentes em sectores de elevado valor acrescentado?

6.       Conseguirá a Europa descarbonizar-se e descentralizar-se energeticamente, reduzindo as emissões de gases com efeito de estufa?

7.       Conseguirá a Europa explorar o potencial de riqueza da sua diversidade regional?

8.       Haverá maior polarização do desenvolvimento territorial e das estruturas de ocupação?

9.       Será a Europa mais integrada politicamente?

10.   Que processos de decisão e gestão de políticas-chave da União Europeia serão mais descentralizados?

Não obstante o documento admitir que todos os cenários oferecem condições equiparadas de crescimento económico para a Europa no horizonte 2050, o desenvolvimento das cidades – cenário B – parece ter vantagem até 2030.

Créditos das imagens:
ESPON, 2015
Data da última atualização: 15/11/2017
0

Etiquetas

Abordagens territoriais integradas Agenda Territorial Agenda urbana Alimentação e agricultura Alterações climáticas Ambiente urbano AUGI Avaliação de políticas Baixo carbono boas práticas Cidade-região Cidades inteligentes cidades prósperas cidades sustentáveis Coesão territorial Comparação Comunidades locais Conceitos Concurso Conselho da Europa consulta pública Contratação pública Demografia Desenvolvimento sustentável Desenvolvimento territorial desenvolvimento urbano integrado Desenvolvimento urbano sustentável Dinamarca Direitos humanos Diversidade territorial Economia circular Economia e emprego Economia social Educação Espaço público Espaço transfronteiriço ESPON Estratégias nacionais Evento Financiamento Fiscalidade Formação Fundos europeus Governança Habitação Imobiliário Inclusão social Indicadores Inovação Inovação social Instrumentos Investigação e conhecimento Itália Jovens marketing territorial Migrações e refugiados Mobilidade e transportes Municípios Natureza e biodiversidade Nações Unidas Observação OCDE Ordenamento do Território Paisagem Participação pública Património e cultura Pequenas e médias cidades plataforma online PNPOT Policentrismo POLIS XXI Política de coesão Política nacional Política nacional de cidades Qualidade de vida urbana Redes e parcerias urbanas regeneração urbana Rússia Serviços de interesse geral Sistemas de informação Sistema urbano Solo Transição digital Transição energética Turismo União Europeia URBACT Urbanismo Urbano-rural Áreas funcionais Áreas metropolitanas áreas urbanas